sexta-feira, 30 de julho de 2010

"O POETA ESCREVE AQUILO QUE AS PESSOAS QUERIAM DIZER"

Poetas, há 104 anos , em 31 de julho, uma estrela iluminava os céus do Alegrete, Pampas gaúchos, anunciando o nascimento de um menino que viria a tornar-se um grande sábio, um homem de bem, 
alegre, cordialm amigo das letras e dos homens...E que saberia entender tão bem o coração humano,
que o traduziria em versos.
Mário Quintana, saiu do Alegrete e veio para um porto bem alegre, onde passou sua vida a caminhar pelas ruas e calçadas , captando as emoções de um povo, de uma cidade,  da humanidade.
Por mais que escreva sobre esse menino , catavento, passarinho...nunca  o  descreverei tão bem quanto suas próprias palavras.
De onde estiveres , poeta amigo, gaúcho, olhai por nós, que tentamos através de versos, expor nossos sentimentos e entender os corações ...


A amizade é um amor que nunca morre.

Tão bom morrer de amor e continuar vivendo.
Há noites que eu não posso dormir de remorso por tudo o que eu deixei de cometer.
A arte de viver é simplesmente a arte de conviver ... simplesmente, disse eu? Mas como é difícil!
O passado não reconhece o seu lugar: esta sempre presente.

[O Trágico Dilema]

Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente ... e não a gente a ele!
Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem
Sonhar é acordar-se para dentro.

Melancolia :
Maneira romântica de ficar triste.



Fere de leve a frase... E esquece... Nada
Convém que se repita...
Só em linguagem amorosa agrada
A mesma coisa cem mil vezes dita.
 
Mario Quintana
AH! OS RELÓGIOS

Amigos, não consultem os relógios
quando um dia eu me for de vossas vidas
em seus fúteis problemas tão perdidas
que até parecem mais uns necrológios...
Porque o tempo é uma invenção da morte:
não o conhece a vida - a verdadeira -
em que basta um momento de poesia
para nos dar a eternidade inteira.

Inteira, sim, porque essa vida eterna
somente por si mesma é dividida:
não cabe, a cada qual, uma porção.

E os Anjos entreolham-se espantados
quando alguém - ao voltar a si da vida -
acaso lhes indaga que horas são...

Mario Quintana - A Cor do Invisível

OS POEMAS


Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto;
alimentam-se um instante em cada
par de mãos e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...
Mario Quintana - Esconderijos do Tempo




O MAPA


Olho o mapa da cidade
Como quem examinasse
A anatomia de um corpo...

(É nem que fosse o meu corpo!)
Sinto uma dor infinita
Das ruas de Porto Alegre
Onde jamais passarei...
Há tanta esquina esquisita,
Tanta nuança de paredes,
Há tanta moça bonita
Nas ruas que não andei
(E há uma rua encantada
Que nem em sonhos sonhei...)
Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso
Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)
E talvez de meu repouso...


REPOUSAS EM NOSSOS CORAÇÕES, POETA!

HOMENAGEM A QUINTANA




Nessa cidade risonha

de calçadas tortas,

de árvores de flores roxas,

onde há casas e muitas portas,

viveu uma pessoa maravilhosa,

humilde, sábio em misturar letras.

Não era nenhum profeta,

na sua peraltice, nasceu poeta.

E por essa cidade andava

o poeta a brincar,

escolhendo como poesia,

cada janela, cada olhar...



Assim, um dia, famoso ficou

e todos leram o que escreveu o velhinho.

Deixou seus versos nas calçadas,

nas portas, nas janelas da cidade,

nos corações das pessoas que amou.



Ele escreveu para todos

e todos leram suas criancices

porque este poeta era uma criança,

meu coração não se engana.

Este velhinho sábio , mágico com as palavras,

era o poeta MÁRIO QUINTANA.



STELLA VIVES

28\08\2007

2 comentários:

Loivarice disse...

Olá Amiga Stella, seu blog está maravilhoso, homenagear Mário Quintana então, é perfeito amei tudo o que ví... bj de luz... ótimo final de semana

Eduardo Duda disse...

Parabéns pelo Quintanear do blog... E tudo mais que lembra o meu Riogrande querido... Ei como é grande meu carinho por esta conterrânea gentil e atenciosa, uma "Florbelespanqueana". A Chinoca dos nossos pampas. Onde cultuamos os valores e tradições da nossa terra querida, mesmo longe dai, curtimos as chinocas que são as gaúchas mais lindas que em seus trajes coloridos, reinam absolutas com suas belezas e danças. Cantam e declamam a alma e essência dos farroupilhas... Viva a República Riograndense e seu povo varonil... Na pessoa da embaixatriz Stella Vives.